Simulação de cenários como ferramenta estratégica

Simulação de cenários como ferramenta estratégica

Simulação-de-cenários-como-ferramenta-estratégica

18 de abril de 2024

Compartilhe:

Simulação de cenários é uma ferramenta estratégica que permite explorar diferentes futuros possíveis para uma organização. Através da construção de cenários plausíveis, é possível avaliar como eventos e decisões podem impactar o negócio, facilitando a tomada de decisões mais robustas e resilientes.

O planejamento estratégico é fundamental para o sucesso de longo prazo de qualquer organização. No entanto, um dos maiores “fantasmas” enfrentados pelos executivos é a tendência a se concentrar unicamente em um conjunto limitado de possíveis cursos de ação, negligenciando as variações futuras do contexto socioeconômico e ambiental em que essas ações ocorrerão.

Durante décadas de pesquisa, observou-se uma constante: a liderança tende a trabalhar com uma visão única e implícita do futuro, enraizada em premissas incontestáveis sobre o contexto futuro. Essa visão unidimensional é o que chamamos de cenário fantasma – uma projeção que, embora invisível, pode ter efeitos assustadores e surpreendentes.

Um exemplo claro dessa dinâmica foi observado no verão de 2022 no Reino Unido, quando uma onda de calor sem precedentes desafiou as capacidades da rede ferroviária, projetada para um clima consideravelmente mais ameno. Esse evento destaca como a falha em considerar alternativas ao cenário esperado pode levar a decisões estratégicas mal calibradas.

A percepção humana tende a focar em elementos destacados, negligenciando o contexto mais amplo. Isso é evidenciado pela ilusão de ótica do Vaso de Rubin, que mostra como podemos alternar nossa percepção entre dois aspectos de uma imagem, mas nunca os ver simultaneamente. Da mesma forma, líderes empresariais podem se concentrar demais nas tendências imediatas e tangíveis, perdendo de vista os fatores contextuais mais amplos que sustentam suas estratégias.

simulação de cenários é uma abordagem que permite aos executivos explorar uma gama de possíveis futuros, antecipando mudanças e adaptando-se a elas. Examinar cenários alternativos ajuda a revelar as premissas implícitas em suas estratégias e a entender como turbulências podem alterar o cenário operacional.

Todo executivo deve entender que sua estratégia pressupõe um cenário futuro específico. Integrar o planejamento de cenários como uma etapa regular do processo estratégico ajuda a identificar essas premissas e a considerar como mudanças no panorama podem afetar a estratégia da organização.

É preciso aprender a alternar sua atenção entre a estratégia em foco e o cenário contextual mais amplo, para se ter uma compreensão mais profunda das forças em jogo e como elas podem interagir de maneiras inesperadas.

FONTE: MIT SLOAN REVIEW

Mário Fontana

Gerente de Tecnologia

Competências Relacionadas

Estratégia Transformação Empresarial

Publicações Relacionadas

  • Estratégia dos Conselhos de Administração: fatores de influência

    O cenário empresarial está cada vez mais voltado para a sustentabilidade, e a liderança desempenha um papel crucial em promover e implementar efetivamente as práticas de ESG.

  • Inteligência Artificial nos Conselhos de Administração

    O cenário empresarial está cada vez mais voltado para a sustentabilidade, e a liderança desempenha um papel crucial em promover e implementar efetivamente as práticas de ESG.

  • Reshoring: principais etapas para a repatriação da produção

    O cenário empresarial está cada vez mais voltado para a sustentabilidade, e a liderança desempenha um papel crucial em promover e implementar efetivamente as práticas de ESG.

  • Governança Corporativa Integrada no Grupo Unika Embalagens

    O Grupo Unika Embalagens, contratou a C&S Projetos e Mercado para realizar um projeto de implantação e sustentação da Governança Corporativa Integrada.

Conecte-se com nossa prática de transformação.