Governança Corporativa para Empresas Familiares

A afirmação de que a grande maioria das empresas no Brasil é composta por sociedades familiares é uma verdade. Também é verdade, que há problemas comuns a todas estas empresas, no que tange à administração, organização, sucessão, relacionamento com os profissionais e com o mercado.

As Boas Práticas de Governança Corporativa vêm de encontro com as necessidades deste grande segmento empresarial, e através de normas de conduta e de procedimentos, elimina, pode-se dizer, com a quase totalidade dos problemas, desde que bem conduzida sua implantação, e obedecidas suas regras.

Não há nenhum impedimento que as Sociedades Limitadas, tenham em seus contratos a adoção de procedimentos iguais aos das Sociedades Anônimas, com a instituição das regras de Governança Corporativa.

Recomenda-se, como ponto de partida, antes que sejam feitas alterações no contrato social, seja constituído um Conselho Consultivo, o qual servirá como um aprendizado, podendo atuar de forma oficiosa nos primeiros tempos, embora seja importantíssimo que já tenha postura e direcionamento corretos. Seus Conselheiros devem ter a postura e o respeito, para que não sejam apenas “peças decorativas”.

Após seu funcionamento estar plenamente em curso, e não haja nenhuma dúvida sobre todas as atribuições do Conselho e Conselheiros, pode ser implantado o Conselho de Administração, e os princípios da Governança, que não se resumem ao Conselho, os quais regerão a empresa, no contrato social.

A C&S Projetos e Mercado têm estruturado em inúmeros Clientes, as Boas Práticas de Governança Corporativa, seguindo os métodos mais recomendados, para cada formato de empresa, estudando as diversas variáveis, e não utilizando um modelo pré-determinado.