Curva J: Estágios do Ciclo de Vida das Empresas e a Relação com Transações de M&A, Private Equity & Venture Capital

A Curva J (“J Curve”) tornou-se referência nas transações envolvendo participação acionária por retratar os principais estágios do ciclo de vida da empresa, diferenciando as empresas segundo o momento de caixa, a maturidade dos seus processos e o risco que representam.

Assim, investidores individuais ou institucionais, quando resolvem investir na economia real, definem suas estratégias de risco e retorno, elegendo o estágio que atuarão.

Entenda os Estágios:

1º Estágio: Seed:
Detalhe: Pré-operacional, Protótipo ou Start-up’s;
Atuam: Corporate Venture Capital, Investidores Anjos, Fundos de Capital, Semente (Seed Capital), Incubadoras e Aceleradoras.
Investimento: inferior à US$ 1MM;
Risco: Muito Alto.

2º Early Stage:
Detalhe: Operacionais, com Fluxo de Caixa Acumulado ainda Negativo, Série A;
Atuam: Corporate Venture Capital e Fundos de Venture Capital;
Investimento: Entre US$ 1MM e US$ 7MM;
Risco: Alto.

3º Growth:
Detalhe: Altas taxas de crescimento (40% a.a.), Séries B, C, D;
Atuam: Fundos de Growth (no Brasil, este estágio é disputado pelos Fundos de Private Equity e Venture Capital);
Investimento: Entre US$ 7MM e US$ 30MM;
Risco: Moderado.

4º Late Stage:
Detalhe: Atingiram grau de maturidade, com ativos, processos e equipe estabelecida;
Atuam: Fundos de Private Equity e Mercado de Capitais;
Investimento: superior à US$ 30MM;
Risco: Moderado – Baixo (primeiros riscos eliminados).