Vencendo a concorrência através da inovação

Para vencer a concorrência, um bom diferencial pode ser a inovação. Mas como inovar? A Doblin, empresa focada em inovação, compilou dados obtidos após anos de pesquisa.

Foram analisadas mais de duas mil inovações de negócios, e o resultado foi surpreendente: a maioria das que se destacam nem sempre surgiu através de invenções de engenharia ou descobertas raras.

Segundo a empresa, inovações podem ser classificadas em 10 dimensões. Para aplicá-las, basta utilizar a estrutura estratégica de análise da concorrência, fazer testes das fraquezas do produto ou encontrar novas oportunidades para a matéria prima utilizada, etc.

Entre as categorias, está a estrutura, o processo, performance do produto, sistema do produto, serviço, canal, marca, e engajamento do consumidor.

A estrutura e o processo se referem à configuração da empresa, o trabalho que acontece nos bastidores. Os tipos de inovação nessa categoria não são diretamente voltados para o cliente, mas ainda podem ter um impacto expressivo na experiência do consumidor. O modo de organização da empresa e dos produtos permite até inovações em outras categorias.

É o caso da Google e do McDonald’s, onde inovações internas capacitaram o pessoal a trazer avanços importantes a longo prazo. O McDonald’s, por exemplo, introduziu o Egg McMuffin, novidade que liderou toda a criação do menu de café da manhã da empresa, que agora representa 25% da receita.

Quando falamos em inovação, a oferta vem em mente. Melhorar o desempenho do produto é algo óbvio, mas difícil de inovar. A menos que venham junto da cultura da empresa, esses avanços podem trazer somente uma vantagem temporária para vencer a concorrência. Por isso a Doblin recomenda que as companhias combinem várias áreas de inovação, criando um cenário econômico mais estável.

A exemplo disso temos a Apple, empresa com reputação de inovação mas com ecossistema de produtos como parte da estratégia da empresa. O funcionamento quase perfeito dos produtos faz com que os clientes não queiram deixar a marca.

Já a inovação voltada para a experiência é mais focada no cliente, mas depende de um teste que passa pelos consumidores. Por isso, é preciso tomar um cuidado excepcional na implantação dessas ideias.

No início da era digital, no surgimento da internet, envios online eram precários. Com a criação da Amazon Prime, as entregas rápidas e grátis para todos os membros foi uma grande virada para o comércio eletrônico. Hoje a Amazon tem cerca de 150 milhões de usuários Prime em todo mundo, incluindo zonas metropolitanas que prometem entrega de produtos em menos de duas horas.

Fonte: https://bit.ly/2ZJW6RU

Equipe Técnica

Profissionais Multidisciplininares

Fale com o Autor deste Artigo

e deixe sua pergunta.