A nova onda 5G

Operadoras globais passaram a lançar conexões 5G em 2019. A novidade já está disponível em dezenas de países, porém, com capacidade limitada. A tecnologia móvel inovadora funciona de forma ainda mais rápida, que se equipara a velocidade da internet a cabo: 10x mais rápida que o 4G.

No mundo, já foram vendidos ao menos 200 milhões de aparelhos com capacidade 5G, segundo o New Street Research. Contudo, nem todos esses aparelhos utilizam a tecnologia, já que o serviço custa caro na maioria das localidades.

Dado esse panorama, vamos ao principal: o exército americano controla inúmeras ondas de rádio no Estados Unidos, o que impede as operadoras de obterem concessões para ampliar a oferta do serviço 5G. Com altos investimentos, essa tecnologia vem sendo utilizada pelo exército americano em testes para treinamento e logística, planejamento de missão, comunicação e novas táticas de campo de batalha, com o uso de drones, por exemplo.

A expectativa no uso por civis é de uma nova experiência no comércio, como em shoppings, além de games, mídias sociais e comunicação em geral. Na indústria não é diferente: fábricas podem adotar o 5G, construindo pequenas redes com área limitada de cobertura, deixando de lado o uso de cabos e fios em excesso, contribuindo para a infraestrutura. E é claro que o trabalho remoto também é abundantemente beneficiado pela rapidez da tecnologia 5G.

Já no Brasil, a data para realização do leilão da tecnologia 5G ainda não foi estipulada, mas a previsão é de que isso aconteça no segundo semestre de 2021.

Fonte: The Wall Street Journal

Equipe Técnica

Profissionais Multidisciplininares

Fale com o Autor deste Artigo

e deixe sua pergunta.