Qual o seu momento?

É comum conhecermos empresas sem estratégia, à deriva. Fala-se em falta de visão, também no desconhecimento de instrumentos para definição e gestão da estratégia. Notamos que a distância entre a percepção e a realidade do momento vivenciado em cada negócio, tem sido uma barreira clássica ao direcionamento dessas empresas.

Não há como por de pé uma estratégia eficiente sem saber onde nos encontramos, qual é o real momento vivenciado.

Há momentos em que o negócio vai bem, com boa participação de mercado, boa margem de contribuição e fluxos positivos. Parece ser hora de crescer, de buscar novos desafios. Financiamentos, parcerias estratégicas e movimentos societários, podem significar uma aceleração neste processo. E por que não falar da venda do negócio?

Os números não são bons? Faltam vendas? O resultado está abaixo do esperado e as dívidas só aumentam? É hora de entender o que está estrangulando a eficiência do negócio, criar cenários e iniciar ações de reestruturação.

Negócios e emoções na administração costumam não conviver bem. Por isso, independente de qual seja a sua percepção de momento, tenha sempre a confirmação matemática em seu favor. Tenha certeza de que todas as variáveis implícitas no negócio – resultado, giro e caixa, estejam presentes em suas contas. Esse é o início de uma estratégia vencedora.