Gestão do Fluxo de Caixa

A gestão do fluxo de caixa vai muito além de uma ação passiva que consiste em apenas observar as contas a pagar e a receber e captar recursos em bancos, fidcs ou factorings, normalmente com taxas altíssimas, para cobrir déficits de caixa.

Trata-se de uma ação ativa e preventiva, quando o gestor conhece, se antecipa e negocia todas as variáveis do processo.

Uma eficiente gestão de estoques, prazos de compra e prazos de vendas, pode alterar de modo significativo o fluxo financeiro do caixa. No entanto, esse processo envolve um forte entrosamento de toda equipe comercial, departamentos de compras e financeiro em busca desse objetivo comum. Uma comunicação clara, habilidades negociais e sistemas gerenciais, são fundamentais nesse processo. Não se trata apenas de teoria. Pude vivenciar alguns casos de empresas que "viraram o jogo" apenas renegociando os prazos, e, de tomadoras de recursos, passaram a geradoras de caixa.

Outra variável, muitas vezes esquecida, como o float de cobrança, também pode ajudar. Não é incomum empresas simplesmente aceitarem receber o pagamento de suas cobranças 2 ou 3 dias depois da data que são realizados. Por ter trabalhado no mercado financeiro, posso dizer que conheço alguns dos reais motivos para isso. As vezes, uma simples solicitação mais firme ao seu gerente de conta, pode reverter esses prazos. A cobrança de títulos é um ativo altamente líquido e muito disputado pelos agentes financeiros, e essa variável, deve ser usada para negociar melhores condições.

Também não posso deixar de falar dos empréstimos bancários, em que investimentos são realizados com recursos de curto prazo, fazendo com que as parcelas comprometam o fluxo de caixa antes mesmo do investimento trazer o retorno necessário, ou quando o giro operacional, é financiado por operações caras que consomem boa parcela do resultado, como cheques especiais ou contas garantidas.

Uma exposição detalhada do planejamento financeiro e das necessidades aos agentes de crédito, pode colaborar para a concessão de linhas de crédito adequadas.

Por se tratar de um processo muito dinâmico e vital dentro das empresas, as informações precisam ser confiáveis e uma metodologia para geração de cenários para auxiliar as decisões é fundamental no processo de gestão do fluxo de caixa.