Fusão e Aquisição – O sucesso de uma nova aliança

Concluídas todas as etapas de uma transação de M&A, é necessário entender como proceder a partir de então, para que, todo o processo seja finalizado com sucesso e evolua ao desenvolvimento da nova organização.

Mas afinal, o que torna uma aliança bem-sucedida? São diversos fatores que podem agregar para que isso aconteça. Vejamos a seguir alguns deles:

Sinergia: Quando as companhias que se uniram possuem características comuns, elas podem objetivar redução de custos pelo acesso a novos produtos, tecnologias ou conhecimentos, combinação financeira, entre outros. É o momento em que uma organização contribui com suas habilidades e recursos para complementar o potencial que existe do outro lado;

Cooperação: É necessária para uma comunicação precisa e diminuição de “achismos”. Portanto, é mais simples quando as empresas possuem similares culturas, objetivos, recompensas e valores;

Clareza: Deixar claro quais serão os propósitos, papéis e responsabilidade a partir de então, evita possíveis conflitos internos;

Ganhos dos dois lados: A aliança deve trazer ganhos e benefícios para ambas as empresas, já que o maior objetivo dessas é atingir o sucesso e conquistar ainda mais o mercado.

Estipular prazos e expectativas financeiras: Empresas que não possuem o mesmo ritmo podem ocasionar em desastre. Avaliar os recursos, fontes e premissas, as deixam em uma mesma sintonia.

Liderança: Por fim, um fator muito importante é quem está no comando da transação. Gerenciar o potencial humano e os recursos pode ser um grande desafio, mas é essencial para maximizar as atividades e adquirir compensações positivas.

Por isso, torna-se importante acompanhar o antes, durante e depois de uma operação como esta, pois o sucesso só é garantido se todos os cuidados forem tomados e todas as ações implementadas.