Estratégia Corporativa: Fusões & Aquisições

Que vivemos em tempos difíceis, todos sabemos. Mas onde estariam as oportunidades, comuns e famosas em épocas de crise?

Quando o mercado encolhe, o básico da estratégia corporativa diz que é hora de olhar para si, rever custos, focar em mercados menos impactados e buscar diferenciação.

Algumas empresas conseguem planejar, executar e ter ações impactantes, com estratégia, no curto prazo. A maioria, sem ânimo, nem opção, assiste à queda nas vendas aumentarem proporcionalmente seus custos e se tornarem inviáveis.

Há oportunidades para a maioria dessas empresas e é neste contexto que o tema Fusões & Aquisições vem ganhando repercussão, justamente como alternativa em Estratégia Corporativa.

Alguns exemplos de Estratégia Corporativa e Fusões & Aquisições: Microsoft comprou o Skype, adquiriu tecnologia e mercado; Perdigão e Sadia se uniram porque havia potencial de mercado, mas não havia recursos para financiar a reestruturação (da Sadia); A BM&F se uniu à Bovespa, porque tinham o que complementar; Itaú e Unibanco "se uniram" para otimizar suas operações (marketing, finanças e operação); A Gerdau buscou entrada nos EUA através da Ameristeel; Sara Lee (marcas conhecidas no Brasil são Café do Ponto e Pilão) uniu-se à Tradings Japonesas para buscar diversificação (alimentos, cafés e cosméticos). Embora os exemplos públicos sejam de grandes empresas, a estratégia em si, pode ser comum à empresas de qualquer porte, e não estão restritas a estes exemplos.

Há três parâmetros, conhecidos como "Tests de Porter", que podem ser úteis na definição e validação das estratégias em M&A:

1. ATRATIVIDADE: não há como sair por aí buscando um parceiro estratégico, sem que a sua unidade, empresa ou projeto seja estruturalmente atraente;

2. CUSTO DE ENTRADA: uma transação só faz sentido, se os custos de entrada - de realizar o negócio, forem inferiores aos lucros futuros;

3. BETTER-OFF ("Melhoramento"): 1 + 1 tem que ser maior que 2.

Com alguns exemplos de estratégia, com testes simples de viabilidade, e agora, com o financiamento pelo BNDES, ficará mais fácil de incluir o tema Fusões & Aquisições em seus pensamentos estratégicos. Lembre-se: Se você não está sentado à mesa, provavelmente é porque faz parte do cardápio!