Como a Governança Corporativa estreita a Comunicação entre os Departamentos da Empresa

A comunicação, o entendimento entre os departamentos, o desprendimento pessoal, e a busca do bem comum, que é o bom resultado, o lucro, devem ser os objetivos de toda a equipe.

Três são os grandes departamentos ou áreas de uma empresa: produção, comercial e administrativo/financeiro.

É lógico que existem outros departamentos, porém, invariavelmente estão ligados aos três principais. Quanto maior a integração entre eles, melhor o desempenho da empresa. Porém, não é o que acontece na maioria das vezes.

Esta deficiência é notada, quando é feito um diagnóstico econômico e financeiro, ou o orçamento anual. O início deste trabalho se dá com uma série de entrevistas, que precedem a tomada de dados para a elaboração dos cálculos, conclusões e pareceres. O primeiro entrevistado é o principal executivo, ou o " Dono", como adoram ser chamados os acionistas dos pequenos e médios negócios.

São normalmente exagerados em suas exposições, apontando enormes potenciais produtivos, grandes mercados compradores, e que as soluções dos problemas de suas empresas são extremamente simples. Basta dinheiro!

Há também aqueles que dizem não ter tido conhecimento dos problemas, com a célebre frase "EU NÃO SABIA"!

O responsável pela produção, seja ele diretor, gerente ou tenha outra denominação para o cargo, sempre tem a desculpa de não ter a capacidade produtiva que outros departamentos e pessoas afirmam, sempre estar faltando matéria prima, não ter a equipe necessária, e que o comercial não programa os pedidos, porém seu produto é de excelente qualidade.

O comercial por sua vez, não deixa de ter seu discurso na ponta da língua, que é, "estamos queimados no mercado”, o produto é ruim, ao contrário do que afirma o responsável pela produção; há muito atrazo nas entregas; o preço é muito alto em relação aos concorrentes.

Já o financeiro, acompanhado pelo administrativo, culpa a todos os outros departamentos, aos bancos, aos acionistas que " sangram" a empresa através de retiradas financeiras desproporcionais etc. etc. etc.

Já viu este filme? Vemos aqui na C&S diariamente!

O que fazer então? Planejar cada departamento de acordo com a realidade, primeiramente em separado, e depois consolidar de forma a ter uma visão ampla de todo o negócio, envolvendo os responsáveis informados, treinados e integrados.

O planejamento deve ser analisado constantemente, através de fechamentos mensais de controladoria e indicadores de desempenho diários, com o envolvimento dos líderes do negócio, sem a intenção de proteger suas áreas de atuação, " FEUDOS", mas sim buscando a análise detalhada para a solução dos problemas encontrados, e eliminação dos riscos.

Portanto, a comunicação, o entendimento entre os departamentos, o desprendimento pessoal, e a busca do bem comum, que é o bom resultado, o lucro, devem ser os objetivos de toda a equipe.

A Governança Corporativa, passa necessariamente por esta estruturação dos diversos departamentos, tendo no Conselho de Administração, o órgão que zela e analisa dados, dá diretrizes, através de deliberações em colegiado. Orienta os principais executivos, a uma integração maior, objetivando resultados positivos, e não apenas metas pessoais. É o principal elo de ligação e de comunicação, entre acionistas/quotistas, e o corpo executivo do negócio.