Capital de Giro: tão necessário quanto perigoso!

Existem muitas definições para capital de giro, vou apresentar a minha: capital de giro é o valor necessário para fazer um negócio girar. Pronto. É tão simples que chega a ser perigoso!

Imagine que quando você vende a prazo, seu cliente fica por um tempo com o seu dinheiro, que poderia muito bem estar no estoque ou em sua conta bancária. Com seu fornecedor funciona do mesmo jeito, quando ele vende a prazo, está lhe fornecendo capital.

Entende-se então que por um lado utiliza-se capital, por outro este é fornecido. O valor exato do capital de giro é justamente a diferença entre o que é utilizado e fornecido de capital para o seu negócio.

A confusão sobre este conceito se dá quando todas as necessidades financeiras são encaradas como capital de giro: prejuízos sucessivos, aquisição de outras empresas, de quotas de sócios, de equipamentos, gastos diversos e por aí vai.

A confusão aumenta ainda mais quando até o mercado financeiro resolve entender tudo como capital de giro. Não é só desentendimento de conceito, envolve custos e garantias. Financiar qualquer gasto ou prejuízo que não seja capital de giro, com linhas destinadas à giro, é o início do fim.

Existem soluções econômico-financeiras específicas para cada situação, busque a que mais se adequa às suas necessidades.