Alguns impasses do M&A

Sempre que iniciamos uma conversa sobre a venda de uma empresa, vem à tona o grande dilema que é, quanto vale o negócio? É o momento?

Há normalmente um ímpeto inicial por parte dos vendedores, apostando em um valor fora do padrão aceito pelo mercado. Sugerimos então, que o primeiro passo a ser dado, seja a elaboração do Valuation, nome dado aos cálculos que determinam o valor da empresa, levando em conta vários fatores técnicos.

Aplicada a metodologia correta, que é aceita internacionalmente, além de fazer alguns comparativos com múltiplos, os acionistas têm a certeza de quanto vale o negócio. Neste momento, com o exato valor determinado pelo cálculo, é iniciada há discussão se é o momento da venda.

Além da análise mercadológica, a empresa pode não estar preparada para ir ao mercado. Pode não ter bons números, muitas contingências, problemas com os produtos, comercial fraco, sem controles contábeis e financeiros, etc. etc. etc. Também em muitos casos, o valor determinado pelos cálculos, não é atrativo para os acionistas.

Outros dois pontos que sempre são foco de nossa análise, e bastante interessantes: Há empresas cujos tamanhos são pequenos para serem compradas por grandes corporações, e grandes para os compradores de menor porte. O segundo fator, pode acontecer negativamente, quando o setor no qual o negócio se insere, está em crise, portanto fora do foco do mercado comprador. Nestes casos, a efetivação da venda pode demorar acima do normal, ou não acontecer.

Quando acertados todos os itens aqui descritos, e com a compreensão dos vendedores, o processo de M&A propriamente dito pode ser iniciado, ou encerrado, aguardando um momento mais oportuno.